Caroline Breitler: Cantora suíça de Hard Melódico lança “Courage” álbum de estreia.

Caroline Breitler: Cantora suíça de Hard Melódico lança “Courage” álbum de estreia.

Nascida em Kanton Zug, na região central da Suíça, onde se fala o alemão, a cantora Caroline Breitler já demonstrava desde muito nova seu talento pra música, onde mesmo aos 12 anos já compunha suas próprias músicas no playgound, chamando a atenção de seus colegas.

Ao longo dos anos treinou sua voz profissionalmente, demonstrando grande talento, acumulando experiência para transformá-la em futura estrela, atuando com confiança e graça, o que lhe valeu um bom lugar no Show Business.

A pérola emergente do Rock Feminino combina riffs e melodias cativantes com influências Country e Pop, um verdadeiro banquete para os ouvidos, com sua voz doce e melodiosa, porém acompanhada de poderosos sons de guitarras rugindo.

Lançou em 2017 o single “Refugee”, um pontapé inicial a uma carreira mais que promissora.

No começo deste ano, foi liberado o single “Land of Hope”, faixa de abertura de seu álbum de estreia e em seguida, o segundo single da obra “Better Myself”.

Caroline se associou ao multi-instrumentista e produtor italiano Alessandro del Vecchio, hoje tecladista da banda de Hard Rock americana Hardline, para produzir seu debut “Courage”, lançado em 4 de abril de 2020, disponível nas plataformas digitais.

Além de Alessandro del Vecchio, na produção, Caroline Breitler está acompanhada dos músicos Nino Lentini (guitarra e vocais), Doug Campbell (guitarra e vocais), Andi Caplazi (teclados e vocais), Tom Gasser (baixo) e Mike Malloth (bateria).

Os vídeos dos singles lançados estão disponíveis para conhecermos o trabalho primoroso da jovem cantora suíça:

Caroline Breitler – Courage (2020)
1-Land of Hope
2-Lay Your Body Down
3-Dear Navajo
4-Female Friends
5-Church
6-Better Myself
7-Judgement Day
8-Sparkle in the Dark
9-Lullaby
10-Hold on to Your Heart
11-Lights Go Down

Jennifer Kelly

Sou escritora, poetisa, radialista, e produtora de conteúdo. Durante as minhas 5 décadas de vida, respiro Rock e Metal 24hrs por dia. Apesar de ter minhas bandas e artistas preferidos, não me prendo aos velhos e consagrados nomes. Ouço muita coisa nova, o tempo todo. Essa é a minha missão, abrir as portas do submundo, tomando por legado escrever sobre bandas independentes e projetos iniciantes. Penso que se não abrirmos nossos ouvidos a quem está chegando agora, o Rock morre junto com os artistas que o inventaram e o consagraram. O Rock não pode morrer, e só dando oportunidade ao que é novo é possível mantê-lo vivo!!!!!

Deixe uma resposta

Fechar Menu